Página Inicial / Especial / [Especial] Velocistas da DC comics (Parte 1)

[Especial] Velocistas da DC comics (Parte 1)

Você gosta do Flash? Qual deles?

Na última semana foi divulgada a imagem de Jay Garrick, que aparecerá na aguardada segunda temporada da série The Flash. Muitos fãs da série não acompanham as HQs e por isso não estão familiarizados com o time de velocistas da DC comics que possivelmente participarão das batalhas ao lado de Barry Allen. Por isso, listamos os principais corredores do universo DC para esclarecer um pouco essa família.

JayGarrick

O 1º Flash – Jay Garrick

Em 1940, o escritor Gardner Fox e o artista Harry Lampert criaram o primeiro velocista da história dos quadrinhos. O primeiro a utilizar o nome Flash, o herói tem o poder de supervelocidade e fazia referência ao deus romano Mercúrio (Hermes, na mitologia grega), por isso possui um capacete e botas com asas. Seu alter ego é Jason Peter “Jay” Garrick, que no Brasil acabou sendo traduzido como Joel Ciclone (?).

Jay era um universitário, monitor do laboratório de química, que acidentalmente derruba um frasco contendo um misterioso líquido que lhe dá poder de correr em altas velocidades.

Na mesma época em que apareceu nas HQs, também surgiram Gavião Negro e o Lanterna Verde (Alan Scott), e juntos integraram a primeira equipe de super- heróis, a Sociedade da Justiça, durante a Era de Ouro dos Quadrinhos.

Nas histórias em quadrinhos solo, o herói teve um sucesso limitado, sendo que em 1948 já havia sumido das bancas. Barry Allen quando criança lia as HQs de Jay Garrick, e por isso escolhe o nome Flash para sua identidade secreta.

Nos Novos 52, Jay é um jovem rapaz que vive na Terra 2, e recebe os poderes de super velocidade direto do deus Mercúrio. Integra a Liga da Justiça ao lado de Alan Scott, Thomas Wayne, Mulher Gavião e alguns outros.

Na série The Flash, será interpretado pelo ator Teddy Sears.

BarryAllen

O 2º e mais conhecido – Barry Allen

Criado no ano de 1956 por Julius Schwartz. Na verdade, foi uma reformulação do herói solicitada pela DC Comics. Essa reinvenção marca o início da Era de Prata dos Quadrinhos, onde os heróis se aproximariam cada vez mais do gênero ficção científica e se distanciariam das mitologias e das magias.

Bartholomew Henry “Barry” Allen era um funcionário da polícia científica quando sofre um acidente causado por um raio. Barry estava próximo de vários produtos químicos no momento em que o raio o atingiu. O acidente fez que ele, assim como o Flash original, fosse capaz de acessar e canalizar o poder vindo do “Campo de Velocidade”, sendo, a partir desse momento, capaz de correr em alta velocidade.

Barry se tornou super popular entre os fãs de quadrinhos e impulsionou uma avalanche de outros relançamentos de heróis, que se tornariam conhecidos até os dias de hoje. Barry também integrou a primeira Liga da Justiça, ao lado do novo Lanterna Verde (Hal Jordan), Ajax (O caçador de Marte), Aquaman e a nova Canário Negro. Desde então, se tornou membro oficial da elite de super-heróis da DC.

Em 1961, este Flash tropeçaria na sua contraparte da Era de Ouro, Jay Garrick. Essa história recebeu o nome de O Flash de Dois Mundos, que encantou os leitores e fez com que muitos clamassem por mais histórias entre os mundos paralelos.

Com o sucesso das viagens nos universos paralelos, a DC deu carta branca para a criação de diversas “Terras”: Terra 2, Terra S, Terra X, Terra Primordial,… Infinitas Terras. Para organizar esta baderna, a DC criou em 1985 o evento mais marcante de todas as suas publicações, Crise nas Infinitas Terras. A maxissérie, que durou um ano inteiro, matou vários personagens e um deles foi Barry Allen.

Professor Zoom, o Flash Reverso, matou Irís Allen e para vingar a morte de sua esposa, Barry quebra o pescoço do vilão. O herói é preso, julgado e condenado pelo homicídio. Porém durante o julgamento, Irís aparece viva e explica que na verdade estava no século XXXI. Barry e Irís então viajam para o futuro, onde teriam filhos gêmeos (Tornado Twins) e também um neto, Barry Allen (Impulso).

Neste futuro, surge o vilão Antimonitor, que constrói um canhão de anti matéria, capaz de destruir todo o Universo. Barry tenta avisar seus companheiros do passado do futuro trágico que os aguarda. Barry Allen, em um dos momentos mais tristes das HQs, se sacrifica para destruir o canhão de antimatéria e assim salvar passado e futuro. Com isso, o posto de Flash passou para Wally West, o Kid Flash. Nesta saga, pela primeira vez Flash viajaria no tempo através da força de aceleração.

Anos mais tarde Barry voltaria à vida, graças ao Professor Zoom, que cria uma Força de Aceleração Negativa, capaz de ressuscitar os mortos.

Na série de TV atual, é interpretado por Grant Gustin. No seriado dos anos 90, o personagem foi vivido por John Wesley Shipp, que interpreta atualmente o pai de Barry em The Flash. No universo cinematográfico será Ezra Miller que vestirá o traje escarlate.

WallyWest

O Flash mais rápido de todos – Wally West

Para aproximar os heróis adultos de seus fãs mais jovens, foram criados parceiros “mirins” que aprendiam e acompanhavam seus orientadores. Batman tinha Robin, Arqueiro Verde tinha Ricardito (Arsenal), Aquaman tinha Aqualad e o Flash tinha o Kid Flash.

Criado em 1959, por John Broome e Carmine Infantino, Wally West era sobrinho de Barry Allen que sofreu acidente, pasmem, com um raio e umas substâncias químicas. Com isso Wally adquiriu os mesmo poderes do tio e decidiu se tornar Kid Flash. Wally West acompanhou Barry em diversas histórias e também integrou a melhor equipe com todos os heróis jovens, os Novos Titãs (Donna Troy, Dick Grayson, Aqualad, Ricardito).

Após a morte de Barry em Crise nas Infinitas Terras, Wally assume o manto do Flash, no entanto não conseguia ser tão veloz quanto o tio. Devido a uma limitação de saúde, podia apenas correr na velocidade do som. Mas depois de alguns anos se torna o Flash mais rápido da história, quebrando a barreira da velocidade da luz.

Wally também desenvolve novos poderes, como roubar e transferir energia cinética, e transformar-se me pura energia, a ponto de viajar no tempo e entre dimensões.

Quando Bart Allen volta para o passado, é Wally quem o acolhe e o ensina a controlar seus poderes. É o único personagem, além do Cyborg, a integrar tanto Novos Titãs quanto Liga da Justiça.

Nos novos 52, a DC reiniciou a história dos Flashes, e Wally volta a ser Kid Flash. Este Wally é negro e o uniforme é diferente do Kid Flash original. Essa mudança causou várias críticas dos fãs chatos devido à mudança de etnia do herói.

Chegou ao fim a nossa primeira parte deste especial. Não deixe de conferir a segunda parte sobre os ‘Velocistas da DC Comics’, ainda nesta semana!

Sobre Michel Furquim

Psicólogo, pós-graduando em Sexualidade Humana. Curioso e pesquisador nas áreas de sexualidade e relacionamentos. Aficionado pelo universo nerd, em especial HQs e Mangás.

Veja Também

Especial|RuPaul’s All Stars 3 – Tudo o que você precisa saber sobre a nova temporada

De que temporada é essa queen? Em qual posição ela ficou? O que andou fazendo …