Página Inicial / Resenha e Crítica / Crítica - Série / [Crítica] Academia de Drags – 2.04

[Crítica] Academia de Drags – 2.04

Academia de drags coloca suas competidoras para cantar… uma ópera. 

Assim como nos episódios anteriores, neste já começamos vendo uma interação entre as competidoras. Elas trocam ideias sobre o que é ser drag atualmente e sobre as suas experiencias no mundo da “montação”. Isso me lembra muito de alguns momentos bastante interessantes do RuPaul’s Drag Race, onde as queens antes de se preparem para um desafio importante conversam sobre momentos chave da suas vidas e sobre como, muitas vezes, o fato de serem drags as salvou. É algo que me fez notar que mesmo não tendo todo o glamour e estética, a Academia de Drags consegue trazer aquele sentimento de inspiração para quem é e para quem quer ser drag.

Prova Rápida

Na prova rápida do episódio as meninas foram desafiadas a cantar como se estivessem num Karaokê, mas a tarefa se torna muito mais difícil quando se tem o Rick segurando um tablet perto de uma área tão interessante, ao mesmo tempo em que te lança olhares daqueles que fazem as pernas tremerem.

Academia 402

Malonna não tem uma voz muito boa, mas até que cantou e interpretou bem, apesar de em alguns momentos parecer o vocalista de uma banda de brega.

Mina de Lyon tentou fazer uma voz de “macho” cantor de sertanejo, mas não conseguiu manter o ritmo e em alguns momentos pareceu um bêbado cantando num bar com os amigos.
Já a Nathy Dumond aparentou estar um pouco nervosa, mas mesmo assim até que cantou bem enquanto tentava não fazer feio na “tipica musica de sapatão”.
Não tenho muito o que falar da Fefe Houston, o que ela fez foi engrossar a voz e mesmo assim não conseguiu cantar bem.
E o que falar da Sasha Zimmer? Ela não tem uma voz que agrada dos ouvidos, mas soube brincar com a musica, soube improvisar e entreteve o seu publico.
Mackaylla foi um desastre. Ela tentou engrossar a voz e não deu certo, quando usou sua voz normal, pareceu aquela pessoa super empolgada e bêbada no bar. Até que tentou engrossar a voz de novo e acabou com as suas chances de ganhar algo.

Prova Final

Academia 404

O desafio final consistiu em cantar e interpretar uma ópera, com uma letras criadas pelas próprias competidoras e respeitando a melodia da área escolhida. Como a Sasha foi a vencedora da Prova Rápida ela ficou responsável por designar quem formaria dupla com quem, além de poder escolher qual a opera que gostaria de cantar. Uma coisa que me incomodou um pouco durante os primeiros segundos da apresentação foi perceber que elas estavam dublando, sendo que em nenhum momento isso foi citado, mas em pouco tempo superei o susto

A apresentação da Malonna e da Sasha Zimmer talvez tenha sido prejudicada pelo fato da expectativa de que elas cantassem “ao vivo”, mas mesmo assim eu tive a impressão de que a Malonna arrasou na interpretação enquanto a Sasha apenas fazia o seu trabalho.
Academia 403
Estava indo tudo bem na apresentação da Mina de Lyon e da Mackaylla, até a Mina simplesmente não dublar uma parte da musica. Mas não parou por ai, a Mina pareceu se desconectar totalmente da interpretação da sua personagem enquanto a Mackaylla se jogou na interpretação e fez jus ao papel de “artista” que eu pensei que ela faria no incio da temporada.

Em contrapartida a Nathy Dumond e a Fefe Houston arrasaram na letra e na interpretação. A apresentação das duas foi muito engraçada e me deixou com vontade de ver mais interação entre essas duas drags. A unica coisa que me incomodou foi o corpete da Sasha, que não tinha nenhuma relação com aquela saia e muito menos com a proposta que elas fizeram. Já a Nathy arrasou na escolha do vestido.

Observações:

– Uma das coisas que continuam a me incomodar na Academia ainda é o fato de eu não saber se as Drags erraram na dublagem ou se foi apenas um erro de edição na hora de fazer a sincronia

– A Mina já tinha chamado a atenção anteriormente com as sobrancelhas grosas e nessa semana surpreendeu com a sua homenagem a Frida Kahlo

Nota 04
Academia de drags coloca suas competidoras para cantar... uma ópera.  Assim como nos episódios anteriores, neste já começamos vendo uma interação entre as competidoras. Elas trocam ideias sobre o que é ser drag atualmente e sobre as suas experiencias no mundo da "montação". Isso me lembra muito de alguns momentos bastante interessantes do RuPaul’s Drag Race, onde as queens antes de se preparem para um desafio importante conversam sobre momentos chave da suas vidas e sobre como, muitas vezes, o fato de serem drags as salvou. É algo que me fez notar que mesmo não tendo todo o glamour e estética, a Academia de Drags consegue…

Academia de Drags

2.04

Nota

User Rating: Be the first one !

Sobre Angresson da Silva

Nascido em 88, ariano, meio diferentão devido ao ascendente em aquário e que adora conhecer novos animes, mangás, HQ’s, jogos, filmes e séries, sempre se preocupando com a representatividade em todas essas mídias. Ainda não formado, mas gosta de escrever suas opiniões e se auto intitula um Nerd Fajuto por não se identificar com os padrões de muitos Nerds.

Veja Também

Crítica|Inumanos – Primeira Temporada

A produção que havia sido anunciada como filme, chegou a telinha – e telona, com …