Página Inicial / Resenha e Crítica / Crítica - Quadrinhos / Crítica|Green Arrow – Rebirth #1

Crítica|Green Arrow – Rebirth #1

O Arqueiro Verde está de volta. Renascido, mas com aquele jeitão que todo fã sempre amou.

Rebirth finalmente chegou e o seu trabalho não será fácil. ‘Novos 52’ nasceu através da tentativa de trazer novos leitores para a DC Comics, mas negando tudo o que o próprio conceito por trás de uma revista em quadrinhos sempre pediu: a conexão com o leitor, independente de sua idade, ou posição geográfica. E Benjamin Percy fez exatamente isso.

Percy conectou-se a proposta de um renascimento e mostrou que mesmo após já ter trabalhado com o personagem, sua capacidade de reapresentar Oliver Queen para o mundo “novo” é exímia. Tudo o que um fã “das antigas” usaria para classificar o Arqueiro Verde, apareceu no primeiro número de Rebirth.

Oliver está novamente trabalhando de uma maneira mais centralizada e direta. Talvez com o tempo a trama do leilão de moradores de rua se transforme em algo gigante e maior que o próprio número, mas para uma apresentação é exatamente o que o personagem precisava.

Dizer que Green Arrow Rebirth conseguirá trazer a essência do personagem de volta é um tiro no escuro, com certeza, mas após este número de retorno fica muito fácil compreender o que a DC e Geoff Johns estavam pensando quando lançaram as silhuetas de seus principais nomes alguns meses atrás. #1 é apenas uma aventura, simples assim. E é exatamente o que a editora estava precisando, um conceito simples e que deixa os personagem falarem mais alto do que a trama.

unnamed-7-600x328

Também é aqui que Oliver Queen e Dinah Lance, a Canário Negro, finalmente começam a interagir e a demonstrar que tudo está caminhando para a estabilidade deste universo que quase morreu com os Novos 52 e o DC You. As interações entre os dois é divertida, leve e não esquece anos de histórias de ambos os personagens, tanto juntos, quanto separados pela interferência pós Ponto de Ignição.

A arte de Otto Schmidt também é bem coesa e sem nenhum apelo exagerado, ou que mira amplamente no conceito menos compreensivo para a audiência padrão. É detalhado, mas várias vezes descompromissado, um tipo de comportamento que casa perfeitamente com o Arqueiro Verde e sua versão mais política e rebelde. Estamos finalmente encontrando a essência do Arqueiro de todos os números lançados, este foi o que mais me animou para a próxima edição.

Melhor parceria!
O Arqueiro Verde está de volta. Renascido, mas com aquele jeitão que todo fã sempre amou. Rebirth finalmente chegou e o seu trabalho não será fácil. ‘Novos 52’ nasceu através da tentativa de trazer novos leitores para a DC Comics, mas negando tudo o que o próprio conceito por trás de uma revista em quadrinhos sempre pediu: a conexão com o leitor, independente de sua idade, ou posição geográfica. E Benjamin Percy fez exatamente isso. Percy conectou-se a proposta de um renascimento e mostrou que mesmo após já ter trabalhado com o personagem, sua capacidade de reapresentar Oliver Queen para…

Green Arrow

Rebirth #1

Nota

Green Arrow: Rebirth #1 Escrito por Benjamin Percy Art de Otto Schmidt

User Rating: Be the first one !

Sobre Diego Antunes

Fundador do site, também colabora com postagens para o Série Maníacos com reviews de séries. Nutre um amor incondicional pela Marvel e é leitor ferrenho dos quadrinhos da casa das idéias desde os 12 anos de idade.

Veja Também

Crítica|Star Trek Discovery 1.09 – Into The Forest I Go (Mid-Season Finale)

Discovery se despede de 2017 com um grande gancho, beijo gay e promessas  Star Trek …