Página Inicial / Resenha e Crítica / Crítica - Série / Crítica|RuPaul’s Drag Race All Stars 2.06 – Drag Fish Tank

Crítica|RuPaul’s Drag Race All Stars 2.06 – Drag Fish Tank

A cotada, a injustiçada e a arrastada de RuPaul’s Drag Race All Stars

Se você participa de qualquer um dos vários grupos de RPDR espalhados pelo Facebook, com certeza já cruzou com as expressões acima. Cotada é aquela que é favorecida, já coroada campeã antes mesmo da competição terminar e por um favoritismo de alguém importante – No caso, Alaska. Injustiçada é a participante que merece continuar, mas que para a sorte da arrastada, saiu – Tatianna. Por último vem a arrastada, aquela que não tem o que é necessário para vencer, mas que inexplicavelmente continua sendo arrastada por outros até uma posição favorável – Roxxxy Andrews. E nesta classificação imposta pelos fãs do programa, quase tudo faz sentido.

Quase tudo faz sentido porque sim, existiu uma grande confusão no sexto episódio da série, uma que eu ainda não consegui decifrar e que talvez nem mesmo RuPaul tenha antecipado. Mas também por abrir precedente para várias interpretações diferentes e conflitantes, apesar de uma que ninguém conseguirá discordar. 

Todo fã, mesmo que em algum nível menos exagerado, sempre viu na oportunidade do retorno de alguma participante, estreado por Carmen na terceira temporada, como uma chance de ver sua queridinha recebendo a merecida segunda chance. Mas na realidade, poucos conseguem realmente ficar por um tempo considerável, sendo Trixie a recordista neste quesito. E o que significa poder voltar? Significa ter uma chance não merecida, mesmo quando a eliminação vem de maneira injusta.

Mais do mesmo, Always and Forever.
Mais do mesmo, Always and Forever.

Quer você aceite ou não, Roxxxy esteve ali dentro desde o começo, ao passo que Tatianna saiu logo no segundo episódio, perdendo então três oportunidades de ter ido para casa. Muito além do aparente coleguismo entre Alaska e Roxxxy, eu também me sentiria dividido ao ter nas mãos esta decisão. É complicado porque na balança existem fatores que podem ter um peso diferente para cada pessoa. Roxxxy esteve no bottom mais de uma vez, mas Tatianna foi mandada embora por uma performance pífia no Snatch Game. E então, como pensar de maneira justa? 

Dentro do morno desafio de criar uma campanha de marketing para um produto qualquer, existiram vários pontos fortes e pouquíssimos fracos. Eu ainda julgo que Detox seria mais adequada para dividir o bottom com Roxxxy, mas também compreendo que a de Tatianna não foi forte ou memorável o suficiente, apenas reprisou uma nota já conhecida da participante.

Por este motivo também não consigo colocar Alaska como a grande campeã, mesmo porque a participante apenas reforçou uma estética e estilo que ela já vem utilizando desde sua temporada, aparentando pouco evolução. Nesta brincadeira quem conseguiu fazer algo engraçado foi Katya. Só que o dilema aqui é grande, porque ela reproduziu também a sua grande força e marca registada, a loucura caótica e o sotaque russo. Entendem o problema? Por uma cena cortada de cada uma a decisão poderia pender para qualquer lado. Este é um demérito do episódio, que evitou de nos mostrar algo que corroborasse a decisão de RuPaul. Do jeito que ficou é muito fácil ficar dividido entre várias opções para HIGH e BOTTOM. 

Quem também está sendo altamente prejudicada pela edição é Detox, a invisível. Com exceção das cenas gravadas nos bastidores em que ela oferece depoimentos para o que está acontecendo, quase nada realmente relevante é mostrado da participante. Ouso dizer que se não fosse pela cor do cabelo ficaria bem difícil de lembrar de algum momento memorável da participante dentro da temporada.

Outro grande problema é a dublagem, já que apesar do foco exagerado em Alaska, ficou evidente que os momentos mais interessantes vieram de Katya. Nós já conhecemos o padrão de edição do programa, que insiste em não mudar desde o primeiro episódio da série. Qualquer Queen que receber o maior tempo em tela e as maiores cenas intercaladas com as risadas da Ru, irá ficar. Então, porque raios ainda não mudaram esta tática? Pior ainda quando o pouco que Katya apresentou foi forte o suficiente para nos fazer questionar a vitória de sua concorrente. Ou seja, mais um ponto negativo para a edição, mas pelo menos três para RuPaul, que percebeu o tiro no pé que ela deu, ao garantir mais um episódio para uma participante que não está oferecendo quase nada para o programa. 

Não é fácil ser objetivo, mesmo quando os fãs acolhem a injustiçada com unhas e dentes. É graças a este comportamento que hoje temos Katya e Trixie com um segmento próprio no canal da WoW no Youtube. Também foi graças a alcunha de injustiçada que Raven se destacou mais do que a campeã de seu ano, Tyra. O mesmo se aplica a Shangela, bem mais reconhecida e bem sucedida do que Raja. O futuro guarda grandes oportunidades para Tatianna, a mais nova integrante do rol das injustiçadas de RuPaul’s Drag Race. 

Observações

– Cotada, arrastada e injustiçada/roubada poderiam ser o nome de alguma drag queen brasileira, né nom? Cotada Star. Injustiçada Premium. Arrastada Nude. Vou patentear. 

– RuPaul deveria ter feito a coisa certa e deixado Alaska apenas como safe, com certeza teria dado ao episódio uma dinâmica completamente diferente.

– É uma pena ver Tati indo embora novamente, mas como expliquei ali em cima, ser a injustiçada da temporada garante frutos mais maduros e doces. 

– Sempre é um prazer ver os padrõezinhos com as cuecas, estava sentindo falta. Obrigado, Andrew Christian. 

– Proteja Katya! 

A cotada, a injustiçada e a arrastada de RuPaul's Drag Race All Stars Se você participa de qualquer um dos vários grupos de RPDR espalhados pelo Facebook, com certeza já cruzou com as expressões acima. Cotada é aquela que é favorecida, já coroada campeã antes mesmo da competição terminar e por um favoritismo de alguém importante - No caso, Alaska. Injustiçada é a participante que merece continuar, mas que para a sorte da arrastada, saiu - Tatianna. Por último vem a arrastada, aquela que não tem o que é necessário para vencer, mas que inexplicavelmente continua sendo arrastada por outros até…

RuPaul's Drag Race

Drag Fish Tank - 70%

70%

Nota

Um episódio cheio de indagações e com toda cara de começo de temporada, não ajuda o desempenho de All Stars. Mas pelo menos nos garante mais alguns dias de debate até o próximo episódio.

User Rating: 3.63 ( 3 votes)

Sobre Diego Antunes

Fundador do site, também colabora com postagens para o Série Maníacos com reviews de séries. Nutre um amor incondicional pela Marvel e é leitor ferrenho dos quadrinhos da casa das idéias desde os 12 anos de idade.

Veja Também

Crítica|Inumanos – Primeira Temporada

A produção que havia sido anunciada como filme, chegou a telinha – e telona, com …

  • Bruno Granado

    Fico pensando que talvez RuPaul tenha um mega plano pra frente com essas decisões, só isso explica! rs Até pensei que a execução deste plano seria agora, com Alaska vencendo e ficando entre dúvida em Detox e Roxxxy, mas daí vi que ela não teria dúvida nenhuma, pois como Detox se destacou mais, a explicação estava simples.

    Eu entendo perfeitamente as escolhas de Alaska, só não entendo é ninguém ter jogado na cara dela que aquele enjoo no começo de que deveriam votar na mais fraca e blá blá blá não está sendo seguido. Ficaria brilhante e seria muito mais interessante é se uma delas bancasse a ideia e falasse, olha vou defender minha amiga ou falar vou eliminar a que considero mais forte (seja em termos de drag ou de simpatia com o público), é uma tática, e principalmente nos EUA, esse tipo de jogo, de quem luta mesmo, e não cria amigos, é muito bem visto.

  • Fernando Corrêa da Costa

    Assistindo o promo do próximo episódio e a katya falando que as Rolaskatox estão querendo eliminar ela..Cara nunca uma temporada me irritou tanto..Juro quero ver todas essas bichas gongadas na reunion se mexerem com a Katya. Foda-se a preferência do Rupaul pela Alaska (que acho muito injusto – acho ela tão monotalentosa). A vitória tem que ser da candidata do público – que obviamente é a KATYA!