Página Inicial / Música / Descoberta de músicas – Janeiro de 2017

Descoberta de músicas – Janeiro de 2017

Vamos falar um pouco mais sobre música?
Já faz um certo tempo desde que eu decidi ampliar o meu gosto musical, portanto desde de 2013 venho me proporcionando a oportunidade de ouvir músicas diferentes daquilo que estou acostumado, no caso o Rock, Pop e as vezes um pouco de música eletrônica. Então inclui nas minhas playlist os mais variados estilos musicais, como o RAP, Reggae, “MPB” e afins.

Foi uma experiência maravilhosa, afinal amo música e isso é o que me inspira para fazer praticamente tudo na vida, como por exemplo, escrever os textos aqui para o site, alguns contos e tudo mais. Com esse novo gosto musical novas inspirações surgiram, comecei a questionar algumas coisas e no final tive a ideia de compartilhar algumas das músicas que eu for descobrindo no decorrer do ano.

Para isso eu criei uma playlist no Spotify, lá será possível acompanhar conforme eu for adicionando as músicas. De início utilizarei as Descobertas da Semana no aplicativo para conhecer novos artistas, mas sintam-se à vontade para fazer sugestões. Além disso vou procurar músicas de series, filmes, comerciais e qualquer outra coisa que chame a minha atenção.

A playlist de Janeiro contém algumas músicas que eu conheci no final de 2016, mas as mantive ali para ter a oportunidade de escutá-las sem pressa. De qualquer forma confira abaixo as músicas que eu mais escutei nesse início de ano e que recomendo para vocês.

Black Stone Cherry

A banda foi formada oficialmente em 2001 e conta com integrantes que possuem uma grande bagagem musical, um deles, Jonh Fred, começou a tocar bateria aos cinco anos de idade, influenciado pelo seu tio, Fred Young. Eles têm cinco álbuns lançados, sendo o mais recente intitulado como Kentucky (2016). As músicas são classificadas como Hard Rock e fazem jus pois são pesadas, a voz do vocalista carrega um tom melódico em algumas, mas ele mescla isso muito bem com uma voz mais grossa, principalmente nos refrões. Entre as que eu recomendo estão The Way Of The Future e Evil.

Pop Evil

Assim como o Black Stone Cherry essa banda também foi formada em 2001, mas só tem três álbuns disponíveis no Spotify, sendo o mais recente UP (2016). Pelas músicas que eu escutei pude perceber que eles tem uma pegada Pop bem forte, mas sem fugir do Rock pesado. Assisti o clipe de Ways To Get High e percebi também que a sua identificação visual lembra bandas como The Velvet Revolver e The White Stripes, tanto que antes de pesquisar sobre a sua história eu imaginava que eles fossem europeus. Entre as músicas que eu mais gosto estão Core e In Disarray.

Roniit

São poucas as reinterpretações de músicas que me conquistam, mas a artista chamou a minha atenção com essa versão de The Beautiful People, do Marilyn Manson e quando fui assistir o clipe gostei ainda mais, principalmente por fazer algo que o cantor já fez diversas vezes: reinterpretar músicas e clipes de sucesso com a sua própria versão. Roniit Alkayam é uma produtora, cantora e compositora independente, suas músicas misturam uma atmosfera dark com eletrônico. Entre os seus trabalhos mais recentes não encontrei mais nada que me agradasse além dessa reinterpretação, mas fica a dica caso você goste deste estilo de música.

Lineker

Não é o Liniker que compõe a banda com os caramelows, mas esse Lineker também tem uma voz marcante. A música tem uma sonoridade interessante e o que mais chamou a atenção foi a sua letra, além disso foi interessante descobrir numa pesquisa no youtube que ele também possui uma estética diferente do que estamos a ver por aí. Ao parar para escutar o seu último disco, intitulado Lineker (2016), descobri uma viagem auditiva. É uma mistura de ritmos e instrumentos em algumas músicas que às vezes fiquei um pouco confuso, mas ainda assim as músicas são gostosas de escutar e tem letras muito significativas, entre as que eu mais gostei estão: Não Recomendado, De Menor Importância e Alguém Segure Esse Homem.

Oyinda

Oyinda é uma cantora Nigeriana que mora em Londres e tem poucas músicas disponíveis no Spotify, porém as que estão por lá lembram bastante a sonoridade da cantora FKA Twigs. No EP Restless Minds (2016) a música que eu mais gostei foi Serpentine, além do single  Never Enough, por possuir uma batida bastante diferente. Bem Pop em alguns momentos lembra a sonoridade da Azelia Banks. No clipe é possível perceber algumas coisas que também lembram muito a Rihanna, é claro que tudo isso com toda a sua identidade visual e com uma voz gostosa de escutar.

Missy Elliot

Missy Elliot é uma das maiores rappers americanas e já se passaram quase dez anos desde o seu último álbum de inéditas. Eis que no final de Janeiro um novo single foi lançado, junto com um clipe e mais uma vez ela fez um trabalho excepcional. O clipe combina perfeitamente com a música e continua com a estética característica da artista, mas cheia de novos elementos que o tornam ainda mais sensacional.

Essas são algumas das músicas que eu escutei nesse último mês. Se você quiser acessar a playlist completa do Spotify basta clicar neste link. Vou deixar disponível também no youtube algumas músicas que já ganharam clipe, lyric vídeo ou algo do gênero, para acessar basta clicar neste link e deixar aqui nos comentários quais foram as músicas que você mais escutou no primeiro mês do ano de 2017, quem sabe ela não aparece na nossa playlist.

Sobre Angresson da Silva

Nascido em 88, ariano, meio diferentão devido ao ascendente em aquário e que adora conhecer novos animes, mangás, HQ's, jogos, filmes e séries, sempre se preocupando com a representatividade em todas essas mídias. Ainda não formado, mas gosta de escrever suas opiniões e se auto intitula um Nerd Fajuto por não se identificar com os padrões de muitos Nerds.

Veja Também

Crítica|Kesha – Rainbow (2017)

Uma nova Kesha no fim do arco-íris, essa é a proposta de Rainbow. Meu primeiro …