Página Inicial / Indicação Nerd / Indicação Nerd|Animação – Kimi no Na wa

Indicação Nerd|Animação – Kimi no Na wa

Já faz um tempo que animes perderam sua força no mercado de animações e até mesmo no quesito originalidade. A prova disso é a tentativa de revisitar grandes clássicos como Dragon Ball, Os Cavaleiros do Zodíaco, Naruto, Sakura Card Captor, etc. Claro que hora ou outra aparecem obras originais como The Garden Of Words, Toki wo Kakeru Shoujo e as produções do estúdio Ghibli (praticamente todos valem a pena, sério).

Histórias cheias de fillers e uma lista de centenas de episódios não me atraem mais, por isso busco animes que tenham poucos episódios ou longa metragens, para poupar meu tempo. E uma grata surpresa que tive recentemente foi o longa Kimi no Na wa (traduzido para o inglês como Your Name, em português seria mais ou menos Seu nome é). 

Kimi no Na Wa conta a história de uma garota, Mitsuha, que mora em Itomori, uma cidade pequena e tranquila no interior do Japão. Ela vive com a avó e sua irmã mais nova, mas está cansada da vida do campo e seu maior sonho é viver em uma cidade grande. O outro protagonista é Taki, um garoto que trabalha em Tóquio (uma das maiores metrópoles do mundo) e que possui algumas dificuldades nos relacionamentos com as pessoas.

A história de Taki e Mitsuha um belo dia se cruzam, graças a um estranho evento onde eles acabam acordando um no corpo do outro. Esta troca de corpo começa a ocorrer duas a três vezes por semana, sempre que os dois dormem. Mas as lembranças do que fizeram enquanto estavam no corpo do outro parecem vagas e como num sonho, o que força os dois criarem diários para que assim as coisas não ficam piores.

Pouco a pouco, Taki e Mitsuha desenvolvem um forte laço de amizade, um ajudando nas dificuldades do outro com suas habilidades (algo que me lembrou um pouco Sense8) e com isso um sentimento muito forte começa a brotar. Porém, na vida nada é tão simples, não é mesmo? E há um grande obstáculo que o casal precisará enfrentar para um dia se encontrar.

Taki é um rapaz de personalidade forte e brigão, enquanto que Mitsuha é uma garota educada e muito sensível, o que causa várias confusões nestas trocas. Inicialmente a trama parece simples e até genérica (pra quem já assistiu Ranma ½, por exemplo), com as confusões de um menino vivendo num corpo de menina e vice-versa, mas a história vai um pouco mais além.

A conexão entre Mitsuha e Taki possui uma justificativa, e que não é nada agradável. Ambos precisaram acreditar no desconhecido e em suas intuições para impedir um grande desastre, e criar um novo futuro.

O diretor do longa é Makoto Shinkai,  bem conhecido pelos fãs de anime, principalmente devido a seus outros filmes, como 5 Centímetros Por Segundo e O Jardim das Palavras (ambos estão na Netflix, legendados). Assim como seus antecessores, Kimi no Na Wa possui uma animação de encher os olhos. Impossível não ficar admirado com as paisagens, as cores, os detalhes (tanto nos ambientes urbanos, quanto nos rurais) e na fluidez com os movimentos dos personagens.

Porém, Kimi no Na Wa possui um quê a mais das outras obras de Shinkai. Acredito que seja o tom mais leve, místico e romântico desta produção, fazendo com que o espectador fique entretido durantes suas quase 2 horas de duração. Aqui as emoções e sentimentos dos personagens são muito mais importantes do que qualquer explicação, seja místico ou científico da trama.

A trilha sonora (com canções inseridas no meio da história, uma marca deste diretor) é belíssima e é uma importante ferramenta na história, para mostrar as passagens de tempo e também tornar o andamento da trama mais dinâmico.

Apesar de uma animação belíssima e com vários pontos positivos, KnNW ainda peca quando trata os conflitos de gênero dos personagens. Sabemos que a cultura japonesa (assim como a brasileira e muitas outras no mundo) ainda mantém diversas tradições que tentam limitar os comportamentos e atitudes das pessoas determinados por seu gênero, então Mitusha é uma ótima costureira e Taki é “bom de briga”, por exemplo. Estes estereótipos não tornam o filme ruim, mas em um mundo onde a diversidade e a heternormatividade são cada vez mais discutidas, isso poderia ser tratado de forma mais contemporânea pelo diretor.

Esta animação foi um sucesso estrondoso no Japão, liderando as bilheterias por lá durante semanas. Também se tornou o filme japonês de maior bilheteria na China, na Coreia e em Taiwan, e o anime com melhor dia de estreia nos cinemas do Reino Unido. Kimi no Na Wa também se tornou a maior bilheteria mundial de animação japonesa, ultrapassando a marca de A Viagem de Chihiro.

Com o grande sucesso, a animação se tornou uma das grandes promessas para concorrer ao Oscar de Animação em 2017, porém não foi selecionado pela Academia e ficou de fora da disputa.

Kimi no Na Wa é um romance maravilhoso, que traz uma atmosfera mágica, e que emociona com a máxima de que estamos andando por este mundo a procura daquele alguém especial, mas que ainda não sabemos o nome.

TRAILER

Sobre Michel Furquim

Psicólogo, pós-graduando em Sexualidade Humana. Curioso e pesquisador nas áreas de sexualidade e relacionamentos. Aficionado pelo universo nerd, em especial HQs e Mangás.

Veja Também

Crítica|Lore 1.02 – Echoes

Quando o aspecto histórico é mais assustador do que a dramatização do episódio Lore é …