Página Inicial / Indicação Nerd / Indicação Nerd | Anime – Orange

Indicação Nerd | Anime – Orange

Se você pudesse, mudaria seu passado?

Anime e Mangá sempre foram vistos por muitos como coisa de criança. Isso já é sabido pela maioria dos otakus e fãs deste tipo de produção. Aqueles que não conhecem o universo das produções japonesas, acreditam que elas são formadas apenas por Pikachu, Goku e Naruto, criando a impressão de que animes e mangás são coisas infantis e para pessoas jovens (leia-se, imaturas).

Porém, quem é um pouco mais familiarizado com estas produções, sabe que não é bem assim. Existem vários animes bem pesados e muitos bem filosóficos, como Evangelion, Code Geass, Cowboy Bepop, Serial Experiments Lain, etc. E alguns surpreendem pela profundidade com que tocam em temas delicados, como é o caso de Orange.

Orange começou como um mangá, lançado lá no Japão em 2012 e encerrado em 2015, que conquistou o topo das vendas por lá devido sua história original e comovente. Com o grande sucesso, ganhou autorização para uma adaptação animada em 2016.

A história começa com a adolescente Naho recebendo uma carta. A remetente da carta é a própria Naho do futuro, contando alguns acontecimentos daquele dia. A protagonista, obviamente, não acredita nas coisas que estavam escritas até perceber que tudo aquilo se concretizou. Uma das primeiras informações da carta é a transferência de um aluno novo, Kakeru.

A suposta Naho de 10 anos no futuro pede na carta para que sua contraparte do passado não se aproxime de Kakeru, pois isso causará muito sofrimento no futuro. Mas a menina segue as orientações? Claro que não. E assim, Naho, que é uma menina irritantemente tímida se vê em um conflito, entre seguir as sugestões da carta ou seguir seu coração. A carta informa que Naho irá se apaixonar por Kakeru, mas que 10 anos no futuro o rapaz não existirá mais.

Apesar de parecer mais um shoujo qualquer, Orange possui personagens apaixonantes. Vamos conhecer os protagonistas?

 

Naho Takamiya – Uma adolescente tímida e insegura. Ela é muito prendada, sabe cozinhar muito bem, costurar, etc. Se apaixona à primeira vista por Kakeru, ignorando as orientações da carta que recebeu. Sua timidez causa muitos problemas em seus relacionamentos – e até pra ela mesma -, mas evolui com o desenrolar da história, enfrentando seus medos e fazendo coisas que achava impossível para salvar seus amigos.

 

 

 

 

Kakeru Naruse – O aluno novo ao qual a misteriosa carta se refere. Kakeru aparenta ser um rapaz tranquilo e sociável. Gosta de esportes e joga muito bem futebol. Ele parece se interessar por Naho, mas mantém uma distância, gerando dúvida sobre suas intenções. Kakeru não fala sobre si e seu passado, e ao que parece ele não estará mais vivo 10 anos no futuro.

 

 

Hiroto Suwa – Meu preferido. Suwa é o amigão para todas as horas, cuidando de toda a trupe. O rapaz é muito simpático e engraçado, tentando deixar todos do grupo bem. O ruivo gosta muito de Naho e parece que muito mais do que como amiga. No futuro, ele e Naho são casados e possuem um bebê.

 

 

 

 

Takako Chino – É a gótica suave do grupo. Takako é muito alta e parece estar sempre séria. Mas é só fachada, pois ela está sempre se divertindo com as palhaçadas de Azusa. A moça é muito observadora e está sempre atenta nos acontecimentos com os amigos. Tanto que ela saca logo de cara as coisas que estão acontecendo, antes dos outros contarem.

 

 

Saku Hagita – É o nerd do grupo. Saku é muito inteligente e racional, tentando achar respostas objetivas para todos os problemas que surgem. Ele é o responsável por imaginar a possibilidade de viagem no espaço-tempo, e na mudança do passado. O moço não é nem um pouco fã de esportes e possui a corrida mais hilária dos animes.

 

 

 

Azusa Murasaka – Sabe aquela amiga sem noção, que fala aquilo que todo mundo pensou, mas que ninguém teve coragem? É a Azusa. A menina é o alívio cômico do grupo, colocando vários personagens em saias justas, especialmente a tímida Naho. Mas Azusa tem um bom coração e é uma fofa, sendo uma das personagens mais carismática do anime.

 

 


O Anime é BE – LÍS – SI – MO! O desenho é tão perfeito que muitas cenas parece até live-action. Tanto as sequências no campo, com as árvores, quanto na cidade, entre prédios e metrô, a animação é de uma qualidade impressionante. Mesmo que você não goste de um romance ou drama, certamente se apaixonará com os desenhos.

A trilha sonora também é maravilhosa, capaz de arrancar lágrimas e suspiros, como a abertura de Yuu Takahashi com “Hikari no Hahen” (Fragmentos de Luz) e o encerramento de Kobukuro, com “Mirai” (Futuro).

Mas o principal motivo para que eu indicasse Orange é seu drama complexo, que aborda um tema incomum em animes, mas de suma importância: o suicídio.

O Japão possui uma taxa altíssima de suicídio – em torno de 25 mil por ano, uma média de 70 pessoas por dia! –, tanto que se tornou um caso de saúde pública no país, mas muitas das produções do entretenimento nipônico ignoram este fato. E Orange levanta um pouco a casca desta ferida.

A realidade não é muito diferente em outros países, e por isso este tema se torna algo importante para ser abordado e discutido. O suicídio já é um tema recorrente em produções ocidentais, como 13 Reasons Why, My Mad Fat Diary, Orações para Bobby e As Vantagens de Ser Invisível, mas não tinha visto nenhum anime tocar neste assunto até Orange (se houver algum, deixe nos comentários).

E o anime deixa uma mensagem muito bonita sobre amizade, rede de proteção e sobre o apoio que todos nós precisamos para nos mantermos firmes perante as adversidades que a vida proporciona. E que mesmo com grandes amigos e um grande amor, ainda assim há a possibilidade de alguém desistir de viver. Prepare os lenços.

O anime Orange possui 13 episódios, encerrado em 2016. É possível assistir no Brasil pelo serviço de streaming Crunchyroll. O seriado ganhou um filme “continuação” em Novembro de 2016, com a visão de Suwa dos acontecimentos. A história também ganhou uma adaptação em Live-Action, em dezembro de 2015, que não é muito legal. O mangá já foi traduzido e publicado no Brasil pela editora JBC.

Sobre Michel Furquim

Psicólogo, pós-graduando em Sexualidade Humana. Curioso e pesquisador nas áreas de sexualidade e relacionamentos. Aficionado pelo universo nerd, em especial HQs e Mangás.

Veja Também

Indicação Nerd|Unbreakable Kimmy Schmidt

A premissa inicial da série é contar a história de Kimmy (Ellie Kemper) que após …

  • Bruno Marcatto Maldonado

    Assisti os dois primeiros episódios ontem a noite e só tenho uma coisa a dizer: @michel_furquim vc não erra nunca.

    • Michel Furquim

      Obrigado, Bruno! 💙